Resource id #5Resource id #6 Cooperluz
Na falta de energia, ligue para 0800 51 74 92
Notícias
Você está em A Cooperluz > Notícias
ANEEL DEFINE REAJUSTE TARIFÁRO DA COOPERLUZ
TARIFAS DA COOPERLUZ SÃO REAJUSTADAS EM 5,07

A ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica em reunião no último dia de 24/06/2014 e pela Resolução Homologatória nº1764 aprovou o reajuste médio das tarifas de fornecimento aos associados da Cooperluz em 5,07%. O reajuste terá vigência de 30/06/2014 á 29/06/2015.

 Na composição do reajuste e pela metodologia da ANEEL, a Parcela A teve uma variação nos custos e trouxe um efeito de 2,43%, a atualização da Parcela B trouxe um efeito de 4,17%. Além destes índices, também foi reconhecido o percentual de (-) 1,53% de componentes financeiros negativos, totalizando o índice de reajuste nas tarifas da Cooperluz em 5,07%.


Entendendo a composição das Tarifas Aplicáveis e a Forma de Revisão e Reajuste

As tarifas de energia na sua composição possuem duas parcelas, as quais são determinadas pela ANEEL através de metodologia própria em processo de RTP-Revisão Tarifária Periódica realizada a cada quatro anos: 

Parcela “A”: denominada de custos não gerenciáveis, resultante dos montantes de energia de suprimento e de uso de sistema/demanda, além dos encargos setoriais; 

Parcela “B”: Denominada de custos gerenciáveis, composta da parcela de O&M – Operação e Manutenção, da parcela de quota de reintegração e da parcela de remuneração dos investimentos. Adicionalmente, e como redutor desta parcela o órgão regulador utiliza-se do “fator X” de ajuste de mercado, onde ajusta/repassa aos consumidores/associados os ganhos obtidos pela distribuidora pela evolução de seu mercado.  

Nos intervalos das Revisões Tarifárias e a cada ano, ocorre o processo de RTA – Reajuste Tarifário Anual, quando são revistas/reajustadas as parcelas “A e B”, sendo que a Parcela A é reconhecido as variações dos custos havidos no período, e a Parcela B é atualizada pela variação do IPCA/IBGE, também faz parte e como componente redutor, o Fato X – Ajuste de Mercado.   

A Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica em suas resoluções define as tarifas de fornecimento, devendo as distribuidoras de energia devem acrescer os tributos e contribuições sociais (ICMS/PIS/COFINS) devidos e inerentes ao enquadramento do associado/consumidor de acordo com a sua atividade e classe de consumo, como também define as tarifas em R$/mWh(Reais/Megawatt hora) para transformá-lo em R$/kWh(reais/quilowatt hora) deve ser dividido por 1000. As tarifas aplicáveis para o grupo A de Alta Tensão (tabela 01) e grupo B - Baixa Tensão (tabela 02) sem os impostos podem ser obtidas pelo endereço eletrônico: http://cooperluz.com.br/informacoes_ao_cooperado/tarifas_e_taxas.php

 

Nenhuma imagem cadastrada.

 

Copyright © 2013 Cooperluz - Todos os direitos reservados